Operação em Minas mira tráfico de aves, répteis e mamíferos silvestres

Uma grande operação foi deflagrada hoje (17) pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) com o objetivo de desarticular uma rede de tráfico de animais silvestres. A ação mira suspeitos de comercializar ilegalmente araras, tucanos, macacos prego, micos-leões dourados, cobras, tamanduás-mirim e até jacarés.

A Operação Macaw, como foi nomeada, envolveu 24 mandados de busca e apreensão. Ao todo, foram 23 alvos em sete cidades, seis delas no estado de Minas Gerais: Caratinga, Uberlândia, Sete Lagoas, Manhuaçu, Ribeirão das Neves e Caraí. O sétimo município é Nova Friburgo, no Rio de Janeiro. Não havia mandados de prisão, mas ao menos três pessoas foram presas em flagrante por posse irregular de arma de fogo.

As investigações revelam estratégias sofisticadas para driblar a fiscalização. Há casos em que são utilizados criadouros licenciados pelos órgãos ambientais, misturando animais legais e ilegais como forma de esconder as atividades criminosas. Também são usadas notas fiscais falsas para enganar possíveis compradores, fazendo-os acreditar que são animais comercializados de forma lícita.

A ação mirou principalmente a busca por documentação falsa que revele indícios de ilegalidade, como notas fiscais e guias de trânsito animal. Esse material é considerado importante para fazer avançar as investigações. Também foi coletado material genético de animais, a partir do qual será investigado se são animais nascidos em cativeiro ou não.

As ações se deram em parceria com a Polícia Rodoviária Federal, a Polícia Militar, da Polícia Civil, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o Instituto Estadual de Florestas (IEF-MG) e a Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável de Minas Gerais (Semad). A articulação das instituições permitiu o cruzamento de dados. Foram identificados, por exemplo, infratores autuados em diferentes cidades mineiras por posse de animal silvestre, o que sugere envolvimento no tráfico.

A promotora Luciana Imaculada de Paula, que está à frente da Coordenadoria Estadual de Defesa da Fauna do MPMG, diz que a união é fundamental para tentar contornar alguns desafios. “A nossa legislação é deficiente e compara o traficante com o usuário. Eles se enquadram na mesma pena. Então nós nos aperfeiçoamos com capacitação e com a elaboração de protocolos. Melhoramos nossas estratégias. Essa é a primeira operação que estamos realizando a partir da estreita parceria de todas estas instituições. Gostaria de registrar esse momento histórico que sinaliza o início de um novo trabalho”, anunciou Luciana.

Segundo a promotora, uma variedade de crimes serão investigados.”O tráfico representa perda de biodiversidade, representa um problema ambiental, representa um problema de agressão aos animais silvestres. Grande parte desses animais não resistem por causa de más técnicas de manejo e de transporte. E não podemos nos esquecer que o tráfico de animais silvestres geralmente se dá associado a outros crimes como maus tratos, associação criminosa, lavagem de dinheiro e falsificação”.

Foram apreendidas ainda gaiolas, celulares, notebooks e outros equipamentos eletrônicos. Alguns animais foram resgatados na operação, mas o quantitativo total não foi divulgado. Eles serão encaminhados a centros de triagem e reabilitação em Belo Horizonte, Juiz de Fora e Patos de Minas, onde receberão cuidados e serão avaliados em relação à possibilidade de devolução à natureza. Nem todos esses animais revelam capacidade de sobrevivência no seu habitat natural. De acordo com o IEF-MG, a taxa de reabilitação gira em torno de 60%.

Origens

A condução das investigações está sendo coordenada por Ana Paula Lima da Silva, promotora do MPMG em Caratinga. A cidade se localiza numa região rodeada por unidades de conservação, como Parque Estadual do Rio Doce e o Parque Nacional do Caparaó. “Foi a partir da apreensão de um tucano e 43 aves que construímos toda uma linha investigatória que culminou na operação de hoje. Constatou-se a existência de uma rede criminosa composta por várias pessoas, como médicos veterinários, advogados e até algumas personalidades conhecidas aqui da cidade de Caratinga”, conta a promotora.

Dados da PRF apontam que, em 2019, mais de 800 animais silvestres foram apreendidos nas rodovias de Minas Gerais. Desde o ano passado, mais de 100 pessoas foram presas em flagrante. “A gente deixa de enxugar gelo quando conseguimos fazer uma operação como essa e chega em quem está financiando e quem está a frente do crime. São quadrilhas organizadas e quem transporta é apenas mais um”, avalia Anderson Damasceno, inspetor da PRF.

Decreto define regras para pagamento de auxílio emergencial de R$ 300

As regras para a concessão do auxílio emergencial residual de R$ 300 foram publicadas em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) dessa quarta-feira (16).

Decreto nº 10.488 regulamenta a Medida Provisória nº 1.000, de 2 de setembro de 2020, que concede o auxílio emergencial residual de R$ 300 ou R$ 600 para mães solteiras.

Instituído em abril, para conter os efeitos da pandemia sobre a população mais pobre e os trabalhadores informais, o auxílio emergencial começou com parcelas de R$ 600 ou R$ 1.200 (no caso das mães chefes de família), por mês, a cada beneficiário. Inicialmente projetado para durar três meses, o auxílio foi estendido para o total de cinco parcelas. E a partir de hoje, será pago o auxílio emergencial residual no valor de R$ 300 em até quatro parcelas mensais.

Os primeiros a receber serão os beneficiários do Bolsa Família. Segundo a Caixa, 12,6 milhões de famílias cadastradas no Programa Bolsa Família receberão o novo do benefício a partir de hoje. De acordo com o decreto, o calendário de pagamentos do auxílio emergencial residual será idêntico ao de pagamentos vigente para as famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família.

No total, as parcelas de R$ 300 serão pagas para mais de 16,3 milhões de pessoas, no montante de R$ 4,3 bilhões. Portaria também publicada na edição extra do DOU define que a Caixa fica responsável por divulgar o calendário de pagamentos do auxílio emergencial residual definido pelo Ministério da Cidadania para os beneficiários que não são cadastrados no Bolsa Família. A Caixa ainda não divulgou o novo calendário.

Parcelas

O auxílio emergencial residual será devido até 31 de dezembro de 2020, independentemente do número de parcelas recebidas pelo beneficiário. O número de parcelas dependerá da data de concessão do auxílio emergencial residual, limitado a quatro parcelas.

Segundo o Ministério da Cidadania, quem começou a receber o auxílio emergencial em abril terá direito às quatro parcelas. Quem passou a receber a partir de julho, por exemplo, terá direito às cinco parcelas de R$ 600 e a mais uma parcela do novo benefício (de R$ 300), que será paga no mês de dezembro.

Critérios

O decreto define que o auxílio residual não será devido ao trabalhador que:

I – tenha vínculo de emprego formal ativo adquirido após o recebimento do auxílio emergencial;

II – receba benefício previdenciário ou assistencial ou benefício do seguro-desemprego ou de programa de transferência de renda federal, adquirido após o recebimento do auxílio emergencial, ressalvados os benefícios do Programa Bolsa Família;

III – aufira renda familiar mensal per capita (por pessoa) acima de meio salário mínimo e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos;

IV – seja residente no exterior;

V – tenha recebido, no ano de 2019, rendimentos tributáveis (Imposto de Renda) acima de R$ 28.559,70;

VI – tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos, incluída a terra nua, de valor total superior a R$ 300.000;

VII – tenha recebido, no ano de 2019, rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.000;

VIII – tenha sido incluído, no ano de 2019, como dependente de declarante do Imposto sobre a Renda da Pessoa Física como cônjuge, companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos ou filho ou enteado com menos de 21 anos de idade ou com menos de 24 anos de idade que esteja matriculado em estabelecimento de ensino superior ou de ensino técnico de nível médio;

IX – esteja preso em regime fechado;

X – tenha menos de 18 anos de idade, exceto no caso de mães adolescentes; ou

XI – possua indicativo de óbito nas bases de dados do Governo federal.

O decreto diz ainda que não estão impedidos de receber o auxílio emergencial residual estagiários, residentes médicos e multiprofissionais, beneficiários de bolsa de estudos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e do Fundo de Financiamento Estudantil.

O decreto também define que é obrigatória a inscrição do trabalhador no Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) para o pagamento do auxílio emergencial residual e a sua situação deverá estar regularizada junto à Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil do Ministério da Economia. A exceção é para o caso de trabalhadores integrantes de famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família, que poderão receber por meio do número de inscrição no CPF ou do Número de Identificação Social (NIS).

O recebimento do auxílio emergencial residual está limitado a duas cotas por família. A mãe solteira receberá duas cotas do auxílio emergencial residual.

As parcelas de R$ 300 serão pagas apenas para quem já têm o auxílio emergencial. Ou seja, os trabalhadores que não são beneficiários do auxílio emergencial não poderão solicitar o auxílio emergencial residual.

O pagamento das parcelas residuais serão pagas automaticamente, independentemente de requerimento.

O decreto define que caso não seja possível verificar a elegibilidade ao auxílio emergencial residual em razão da ausência de informações fornecidas pelo Poder Público, serão devidas, de forma retroativa, as parcelas a que o trabalhador tiver direito.

Justiça dá 24h para que prefeitura de São José do Egito retire placas publicitárias em obras

O Partido Progressista em São José do Egito representou judicialmente o prefeito Evandro Valadares e o vice Eclériston Ramos por propaganda institucional em conduta vedada, pois desde 15 de agosto, justamente três meses antes das Eleições 2020, é proibido aos agentes públicos autorizar publicidade institucional, exceto em casos graves e urgentes. Trata-se do pedido de retirada de placas publicitárias que normalmente ficam fixadas na frente de obras públicas.

A Justiça Eleitoral (68ª Zona Eleitoral) atendeu a solicitação do PP entendendo que o pedido se amolda à natureza cautelar, buscando assegurar a eficácia de um direito. Do documento consta que “é inegável que a divulgação de obras realizadas pelo Executivo neste período que antecede as Eleições interfere no equilíbrio da corrida eleitoral”.

A decisão atende tutela provisória de urgência cautelar, e determina que os representados (Evandro e Eclériston) promovam a remoção, no prazo de 24 horas, de placas que o documento menciona.

O não cumprimento da presente ordem ensejará a aplicação de multa de R$ 5 mil por dia de descumprimento.
Representaram a Comissão Provisória do PP nessa ação os advogados Herica Nunes, Marcela Oliveira, Gilberto Costa e Alberto Santos.

De acordo com a advogada eleitoralista Herica Nunes, “outras irregularidades já cometidas estão para serem judicializadas nos próximos dias; essa é apenas o começo”. E concluiu: “Tenho dito e ratifico que a lei é para todos”.

 

Blog do Marcello Patriota

Correios aguardam decisão da Justiça sobre greve de trabalhadores

Imagem ilustrativa

Apesar de ter parte do contingente funcional paralisado desde o dia 17 de agosto, os Correios registraram, nas últimas quatro semanas, mais de 187 milhões de cartas e encomendas entregues em todo o país.

Após sucessivas tentativas de negociação, os Correios anunciaram que aguardam decisão judicial sobre a greve para normalizar as atividades operacionais. Segundo nota divulgada pela empresa, as negociações estavam sendo feitas desde julho, e visavam preservar a saúde financeira da estatal com cortes de privilégios e “adequação à realidade do país”. O julgamento da ação de dissídio coletivo está marcado para a próxima segunda-feira (21).

Em comunicado, os Correios afirmam que os termos exigidos pelos funcionários para a retomada regular das atividades põem em risco a economia que vinha sendo aplicada. A empresa registra prejuízo acumulado de R$ 2,4 bilhões e esperava economizar cerca de R$ 800 milhões ao ano. Segundo a estatal, esse valor, em três anos, cobriria o déficit financeiro atual.

“É evidente, portanto, que não há margem para propostas incompatíveis com a situação econômica atual da instituição e do país, o que exclui de qualquer negociação a possibilidade de conceder reajustes”, registra a nota.

A empresa lamenta ainda o contexto da pandemia, e afirma que a explosão do e-commerce – o comércio eletrônico, que depende exclusivamente do serviço de transporte e logística para a entrega de mercadorias, – seria uma forma de “alavancar o negócio em um dos poucos setores com capacidade para crescer neste período.”

Greve

Segundo a Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares (Fentect), parte dos trabalhadores decidiu cruzar os braços em protesto contra a proposta de privatização da estatal e pela manutenção de benefícios trabalhistas. Os funcionários pedem ainda reajustes salariais.

Progressistas defende impugnação de Evandro após rejeição no TCU

Prefeito Evandro Valadares. Foto: Internet

O Tribunal de Contas da União, entregou ao TSE a lista de gestores com contas rejeitadas e entre eles está o atual prefeito de São José do Egito, Evandro Valadares, também pré candidato à reeleição.

A origem da reprovação das contas do político está no processo Tc0000.839/2015-9 que transitou em julgado nos últimos oito anos, não  havendo mais possibilidade de recursos, segundo nota da Assessoria do Progressistas, partido de Romério Guimarães, ao blog.

“Com a notícia, Evandro Valadares entra na lista de políticos que vão ter dificuldade para reeleição, tendo em vista que a irregularidade nas contas está entre as causas de inelegibilidade”, diz a nota.

Segundo a coordenadora do jurídico do Progressitas, a Advogada Eleitoralista Herica Nunes: “São José do Egito não pode viver num mundo à parte da lei. É uma sequência de desmandos cometidos pela atual gestão que os órgãos de controle estão reprovando. Nós acreditamos na justiça e não vamos permitir nossa cidade se tornar um consórcio familiar. Prefeitura não é empresa de família nem roçado de ninguém. A lei é para todos.”

Uma ala da oposição liderada pelo ex prefeito e pré candidato Romério Guimarães se reúne hoje para convenção que homologará os nomes dos seus candidatos. Já sinalizou que vai tratar do tema na convenção.

SJE: Rogaciano Jorge decide não ser vice na chapa do pré-candidato Dr. Romério Guimarães

Rogaciano Jorge é presidente da Câmara de Vereadores de São José do Egito

O presidente da Câmara de Vereadores de São José do Egito, Rogaciano Jorge (PP), confirmou nesta sexta (11) que abriu mão de disputar o pleito de 2020 como vice na chapa do pré-candidato a prefeito Dr. Romério Guimarães. O vereador já havia declarado desistir de candidatar-se novamente a vaga no legislativo.

Em abril passado Rogaciano Jorge filiou-se no PP egipciense e era tido naquele momento como a liderança que estaria na majoritária do partido ao lado de Romério.

O presidente da Câmara disse que vai focar sua dedicação à sua família – principalmente por ter dois filhos em fase de conclusão de cursos superiores, aos seus negócios na área da avicultura, que continuará apoiando o Partido Progressista e não sairá da política. Rogaciano comentou ainda que estará “se silenciando nos próximos dias para evitar comentários que não levam a nenhum debate sadio”.

Rogaciano tem bom trânsito em todos os grupos políticos de São José do Egito. Foi aliado do atual prefeito Evandro Valadares até abril deste ano e mantém suas amizades no grupo da situação sem queixas políticas.

Campanha incentiva mulher a participar de cargos políticos

O Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) lançou hoje (28) uma campanha para incentivar a participação das mulheres em cargos políticos. O Mais Mulheres na Política tem como objetivo garantir que seja eleita ao menos uma vereadora em cada um dos 5.570 municípios brasileiros nas Eleições 2020.

De acordo com a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres (SNPM), órgão do Ministério da Mulher, apesar das mulheres representarem 52,5% do total de eleitores no país – 77 milhões de eleitoras -, em 2016 as mulheres foram eleitas para governar apenas 11,6% das prefeituras do país e 13,5% do total das cadeiras das câmaras municipais. Além disso, aproximadamente 1,3 mil municípios não elegeram uma única vereadora.

Os municípios governados por mulheres abrangem apenas 7% da população do país e são os municípios com menor densidade populacional e menor renda per capita (por pessoa).

Durante o lançamento da campanha, realizado por videoconferência, a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos Damares Alves disse que o aumento da participação feminina nos espaços decisórios de poder também é um instrumento para o enfrentamento da violência contra as mulheres.

Segundo a ministra, em 2016, dos mais de 5.570 municípios do país, apenas 19% têm algum tipo de órgão de proteção da mulher e somente 9% têm uma delegacia especializada da mulher.

“Como fazer o enfrentamento da violência contra a mulher, se, lá na ponta, não tem equipamento de proteção”, questionou Damares. “Vamos levar mulheres para as câmaras de vereadores. Essas candidatas já vão para a campanha com uma bandeira e uma proposta de garantia de direitos da mulher, elas vão colocar seus mandatos à disposição dessa luta”, disse.

A promotora de Justiça do Ministério Público de São Paulo Gabriela Manssur alertou que existe uma violência política contra as mulheres voltada para desestimular a participação das mulheres em eleições. Segundo a promotora, quando as mulheres entram para a vida pública, muitas vezes são ofendidas na sua liberdade de expressão, honra e dignidade.

“Esses fatos precisam ser punidos, apurados, para que não paire no ar uma sensação de impunidade que retira a mulher dos espaços de liderança. Lugar de mulher é onde ela quer, principalmente na política”, afirmou.

De acordo com a secretária Nacional de Políticas para as Mulheres, Cristiane Britto, estudos recentes mostram que participação das mulheres em cargos decisórios está associada à redução da mortalidade infantil nos municípios e à ampliação de programas sociais. Cristiane lembrou ainda que o alto índice de casos de violência política contra a mulher também é um reflexo da subrepresentação das mulheres na política.

“Nossa missão é incentivar a participação das mulheres na política, conscientizar e incentivar o registro de denúncia de violência política por meio do canal 180 [Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência]. Essa temática é a grande inovação desse projeto”, disse.

Campanha

A campanha vai disseminar informações para as candidatas sobre o processo eleitoral, por meio de vídeos, cartilhas e aulas virtuais para as candidatas, com conteúdo sobre sobre o planejamento de campanha, financiamento, propaganda eleitoral, entre outros assuntos.

Haverá ainda ações para auxiliar as denúncias de casos de violência política.

Também será firmado um pacto com os partidos políticos, que estabelecerá diversos compromissos para que a participação feminina seja incentivada. Até o momento, segundo a ministra, 18 legendas sinalizaram que vão aderir à iniciativa.

Em entrevista na Gazeta, Zé Marcos reafirma apoio à pré-candidata Roseane Borja

Zé Marcos concedeu entrevista nesta sexta (28) à Gazeta FM. Foto: Nádia Geórgia

O ex-deputado Zé Marcos (Avante) esteve nesta sexta (28) participando do programa Sem Fronteiras, na Rádio Gazeta FM, apresentado pelo jornalista João Carlos Rocha com a participação do blogueiro Marcelo Patriota. Zé Marcos falou de temas relacionados à política nacional, estadual e municipal, onde esclareceu porque decidiu apoiar a pré-candidata a prefeita de São José do Egito Roseane Borja (MDB).

 
O ex-deputado, que manteve-se em quarentena desde o início da pandemia do Coronavirus na Fazenda Melancias, reafirmou o seu apoio à candidatura da professora Roseane e defendeu, neste momento, que a renovação política aconteça. Reforçou a ideia de uma mulher como gestora municipal e até mesmo de uma chapa totalmente feminina.

 
Na conversa ele relembrou o seu início na política egipciense, onde foi eleito vereador, prefeito e deputado. Desde esse início enfrentou dificuldades e reiterou o apoio que teve do povo. Ressaltou os desafios do próximo pleito, por ser essa uma eleição tão polarizada e com vários possíveis candidatos, mas usou o seu exemplo – quando venceu os dois principais grupos políticos na época em que foi candidato a prefeito de São José – para enfatizar a viabilidade da composição que escolheu.

 
Estiveram presentes o vereador David Teixeira (MDB), o pré-candidato a vereador Bal de Riacho do Meio (MDB), o ex-vereador Romero Borja, o empresário Cleonildo Painha, a jornalista Nádia Geórgia e o advogado Rênio Líbero.

Presidente da Transpetro renuncia ao cargo

Cristiane Elia de Marsillac renunciou ao cargo de presidente da Transpetro (Petrobras Transporte S.A), onde era também conselheira, por questões pessoais. O diretor financeiro da empresa, Gustavo Santos Raposo, assumiu a presidência. 

Em nota, a Petrobras e o Conselho de Administração da Transpetro agradeceram a dedicação de Cristiane e os avanços e reestruturações realizadas em sua administração. A companhia é uma subsidiária da Petrobras e atua na área de transporte e logística de combustíveis, abrangendo importação e exportação de petróleo e derivados, gás e etanol.

O que é e o que faz a Transpetro

A  empresa  atua de forma  global e opera de forma integrada 14 mil quilômetros de oleodutos e gasodutos, 47 terminais estrategicamente localizados e mais de 50 navios. Armazena e transporta petróleo e seus derivados, etanol, gás e biocombustíveis, incluindo as atividades de importação e exportação.

A companhia interliga as diversas regiões produtoras de petróleo, refinarias, terminais e bases de distribuição e efetua serviço de transporte e logística para diversas distribuidoras e para a indústria petroquímica.

Criada em 12 de junho de 1998, a Transpetro está hoje estruturada em duas áreas de negócios: dutos e terminais e transporte marítimo. No exterior, atua por intermédio da Transpetro International BV (TI BV).

A empresa armazena e transporta petróleo e derivados, biocombustíveis e gás natural aos pontos mais remotos do Brasil. São bilhões de litros de combustíveis que passam anualmente por uma rede de 7.719 km de oleodutos, 7.155 km de gasodutos, 20 terminais terrestres, 27 terminais aquaviários e uma frota com 57 navios petroleiros.

Covid-19: Pernambuco amplia processamento de testes para o Sertão

Laboratório da Univasf, em Petrolina, passa a realizar a análise dos exames moleculares do tipo RT-PCR. Foto: Miva Filho / SES-,PE

Dentro dos esforços de ampliação da capacidade de testagem para a Covid-19 em Pernambuco, no próximo dia 31.08, começa a funcionar o primeiro centro de processamento de exames de biologia molecular (R-PCR) para detecção do vírus da Covid-19 do interior do Estado. O trabalho será realizado no laboratório do Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf), que já teve seu credenciamento efetivado pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE). Esta é uma parceria da instituição federal com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Ministério da Educação (MEC), Prefeitura de Petrolina e parceiros privados.

O convênio com o Governo de Pernambuco tem a duração de seis meses. A expectativa é que o laboratório, inicialmente, faça a análise de 30 amostras por dia, chegando a uma capacidade de 500 semanalmente. A Univasf cedeu toda a infraestrutura e pessoal – professores e alunos ficarão responsáveis pelas análises – para que o trabalho pudesse ser efetivado.

“Essa parceria dará mais agilidade na liberação dos resultados dos pacientes da região, já que antes era preciso que as amostras fossem encaminhadas até o Lacen, no Recife, para o processamento. Além de diminuir as distâncias, essa é uma forma de fortalecer a universidade pública na produção de conhecimento, seja na graduação e pós-graduação seja em atividades de extensão e pesquisa”, afirma o secretário estadual de Saúde, André Longo.

“A iniciativa foi possível a partir dos esforços da união, do Estado e do município, além da solidariedade de parceiros como o movimento Respira Vida. Com o credenciamento do nosso laboratório pelo Lacen, vamos conseguir processar o material coletado na região, dando celeridade e uma resposta mais rápida à população em geral, além da produção de conhecimento na nossa instituição. Alunos, professores e profissionais de outros setores da Univasf estarão empenhados em dar sua contribuição para a sociedade nesse trabalho”, diz o presidente da Comissão de Enfrentamento à Covid-19 da Univasf, Anderson Armstrong.

Na última quinta-feira (20.08), técnicos do Lacen-PE estiveram na cidade-sede da VIII Gerência Regional de Saúde (Geres) capacitando a equipe da Univasf e fazendo a validação dos testes diagnósticos. No início da próxima semana, serão fechados os fluxos para recebimento das amostras e liberação dos resultados para o Estado.

O secretário estadual de Saúde ainda lembra que essa descentralização faz parte do esforço do Estado para a testagem da população com sintomas sugestivos do novo coronavírus.

“Desde o início da pandemia, estamos investindo nos exames de biologia molecular, que é considerado o padrão ouro e que detecta a atividade viral em sua fase mais aguda, ou seja, quando a carga de transmissão do paciente está mais alta. Inicialmente, nosso foco era testar todos os pacientes graves e óbitos suspeitos, em um momento de grande escassez e busca por esse insumo no mercado nacional e internacional. Como o aumento da disponibilidade para compra, agora conseguimos ofertar o teste também para casos leves sintomáticos. Em breve, ainda colocaremos duas novas máquinas em funcionamento no Lacen, automatizando o processo e quadruplicando a capacidade de processamento”, pontua Longo. Além do RT-PCR, são ofertados na rede pública os testes rápidos, que têm menor sensibilidade, com um percentual de detecção em torno de 40%, além de detectar a atividade sorológica, portanto pacientes na fase final da doença, ou até mesmo já curados.

É importante frisar que a primeira ampliação da testagem foi voltada para profissionais de saúde e segurança e seus contatos sintomáticos. Em seguida, foram beneficiados os trabalhadores de serviços essenciais e outros grupos prioritários. Atualmente, a testagem para a Covid-19 é ofertada para toda a população com sintomas gripais, mesmo que leves.