Planos de saúde populares podem estar disponíveis ainda este ano

Planos de saúde populares podem começar a ser vendidos ainda este ano, anunciou o ministro da Saúde, Ricardo Barros. O início da comercialização depende da conclusão de análise técnica da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) sobre a flexibilização da regulamentação de planos de saúde no país. Na semana passada, o grupo de trabalho inicial responsável por analisar o tema publicou seu relatório final.

Segundo Barros, com o aumento do acesso privado, o Sistema Único de Saúde (SUS) poderá oferecer melhor atendimento a quem não pode pagar por um plano, um contingente de 150 milhões de brasileiros.

“Ao Ministério de Saúde compete dar saúde a todos os brasileiros, que tem ou não tem plano de saúde. É isso que determina a Constituição. Evidentemente, quanto mais brasileiros tiverem cobertura de planos pagos por seus patrões, patrocinadores ou pagos individualmente, esses brasileiros diminuem a pressão sobre a fila do SUS, que atende aqueles que só dependem do SUS, não tem capacidade financeira ou a sua empresa não pode ofertar um plano de saúde para aqueles trabalhadores”, disse o ministro que participou hoje (19) da abertura da 8ª Conferência Brasileira de Seguros (Conseguro), que discute até quinta-feira “o desafio da retomada do crescimento”.

O ministro explicou que o objetivo do Projeto de Plano de Saúde Acessível é ampliar ao máximo a cobertura de planos de saúde à população “para que esta responsabilidade de financiamento da saúde seja dividida”. “Já é hoje 55% do investimento em saúde do setor privado e 45% do setor público. Então, quanto mais nós tivermos a cooperação de empresários financiando a saúde de seus funcionários, de planos individuais, mais qualidade nós podemos oferecer a quem depende do SUS”.

Para tanto, Barros informa que estão sendo analisadas alternativas como flexibilizar o rol mínimo de atendimento, regionalizar a cobertura para os procedimentos e a co-participação do beneficiário no pagamento dos serviços utilizados. Segundo ele, “na maioria dos casos, a ANS diz que aquela opção já está disponível no mercado”.

Governo de Pernambuco cumpre a Lei do Piso e professores terão reajuste de 7,64%

Governo de Pernambuco anuncia reajuste de vencimentos de professores. Foto: Reprodução

A partir desta terça-feira (19), o Governo Paulo Câmara, por meio da Secretaria de Administração (SAD), cumprirá mais uma vez a Lei do Piso Nacional de Salários dos Professores do Magistério e reajustará em 7,64%, com efeito retroativo a janeiro de 2017, os mais de cinco mil profissionais que recebem o vencimento básico inferior a R$ 2.298,80. Neste caso, as datas para os pagamentos desses profissionais são: dia (19) aposentados e (20) Ativos.

Já os demais profissionais, que ganham a acima do Piso, receberão a partir do mês de Outubro 7,64% de reajuste, neste caso sem o efeito retroativo. Nesta folha também estão inclusos os Funcionários e Analistas Educacionais, que receberão um reajuste linear de 6,12%.

Já os trabalhadores em contrato temporário terão 7,64% a partir do mês de dezembro. Os aposentados terão os mesmos reajustes dos profissionais em exercício.

Presidente Temer é reprovado por 75,6%, aponta pesquisa CNT

Presidente Michel Temer. Foto: Reprodução

A Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT) com o Instituto MDA, divulgada hoje (19), indica que 3,4% dos brasileiros entrevistados consideram positivo o governo do presidente Michel Temer e 75,6% o avaliam como negativo. Para 18% dos entrevistados, o governo é regular e 3% não responderam ou não souberam opinar.

Na pesquisa divulgada em fevereiro, 10,3% avaliaram o governo Temer como positivo e 44,1% como negativo. Os que consideraram o governo regular foram 38,9% dos entrevistados e 6,7% não souberam opinar.

O levantamento traz avaliações do governo federal e do desempenho pessoal do presidente Michel Temer, além de expectativas da população sobre emprego, renda, saúde, educação e segurança. A edição também aborda as eleições de 2018, a reforma política, a Operação Lava-Jato e os hábitos de consumo de notícias no Brasil, entre outros temas.

A CNT/MDA ouviu 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do país, entre os dias 13 a 16 de setembro. A pesquisa completa está disponível na página da CNT.

Desempenho pessoal

Em relação ao desempenho pessoal do presidente, a pesquisa divulgada hoje mostra que 84,5% desaprovam a maneira de Temer governar, frente a 62,4% da pesquisa anterior; e 10,1% aprovam, enquanto na consulta anterior o percentual era de 24,4%.

Segundo o presidente da CNT, Clésio Andrade, esta é a pior avaliação de um presidente, tanto de governo como de desempenho pessoal. “De toda a série histórica e entre todos os ex-presidentes”, ressaltou. As pesquisas da CNT são feitas desde 1998, primeiro mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

Apesar de melhoras na economia serem percebidas de forma tímida pela população, segundo Andrade, em algum momento, isso pode reverter favorável ao presidente Temer.

Michel Temer defende maior abertura do Brasil ao mundo em discurso na ONU

Presidente Michel Temer faz o discurso de abertura da 72ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Foto: Beto Barata/PR

Em discurso para líderes mundiais na abertura da 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas, hoje (19), em Nova York, o presidente Michel Temer disse que o Brasil deve estar mais aberto ao mundo e preocupado com temas centrais para a agenda internacional, como o programa nuclear da Coreia do Norte, a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável e a crise na Venezuela.

Temer destacou também a necessidade de promover uma reforma nas Nações Unidas ressaltando que “é particularmente necessário ampliar o Conselho de Segurança”. O presidente brasileiro mencionou ainda os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável da ONU e a Agenda 2030, além de destacar a importância do combate às mudanças do clima e da defesa do Acordo de Paris. “O desmatamento é uma questão que nos preocupa, especialmente na Amazônia”, afirmou.

Ele destacou a “grave ameaça” dos recentes testes nucleares da Coreia do Norte, ressaltando que “o Brasil condena, com veemência, esses atos”. Temer também destacou a assinatura, amanhã (20), do Tratado para a Proibição das Armas Nucleares, proposto por Brasil, México, Nigéria, África do Sul, Áustria e Irlanda e concluído em julho deste ano. O Brasil é um dos 26 países que devem ratificar o tratado – que só entra em vigor depois da assinatura de, pelo menos, 50 nações.

Ainda no âmbito da paz e segurança globais, o presidente mencionou as negociações para a paz entre Israel e Palestina, que encontram-se paralisadas, e reafirmou a posição do Brasil de defender a solução de dois estados. Sobre a Síria, Temer afirmou que “a solução que se deve buscar é essencialmente política”. Ele ainda falou sobre terrorismo, e disse que é um “mal que se alimenta dos fundamentalismos e da exclusão”.

Direitos humanos

Segundo Temer, o Brasil é um país livre e com uma “diversidade de etnia, de cultura, de credo, de pensamento”, e lembrou os tratados internacionais de direitos humanos dos quais o país é signatário, o acolhimento de refugiados e a concessão de vistos humanitários a haitianos e sírios.

Ele disse que “a situação dos direitos humanos na Venezuela continua a deteriorar-se” e que “na América do Sul, já não há mais espaço para alternativas à democracia”. Ontem (18), Temer falou sobre a crise venezuelana em um jantar com os presidentes dos Estados Unidos, Donald Trump, da Colômbia, Juan Manuel Santos, do Panamá, Juan Carlos Varela, e com a vice-presidente da Argentina, Gabriela Michetti.

Economia

No discurso de hoje, Temer também falou sobre temas econômicos e condenou o protecionismo como saída para dificuldades econômicas. Ele defendeu o papel da Organização Mundial do Comércio (OMC), dizendo que o Brasil defende “um sistema de comércio internacional aberto e baseado em regras”. E afirmou que, em dezembro deste ano, durante a  Conferência Ministerial da OMC em Buenos Aires, será preciso enfrentar problemas como acesso a mercados de bens agrícolas e eliminação de subsídios à agricultura.

Sobre temas internos, Michel Temer mencionou as reformas estruturais em curso no Brasil e disse que o país está “resgatando o equilíbrio fiscal, [pois] sem responsabilidade fiscal, a responsabilidade social não passa de discurso vazio”, e disse que “o novo Brasil que está surgindo das reformas é um país mais aberto ao mundo”.

 

EBC

Polícia Federal investiga fraudes em 14 concursos públicos

A Polícia Federal descobriu fraudes em 14 concursos públicos nacionais aplicados pela Fundação Carlos Chagas. Segundo a Operação Afronta II, que encontrou as irregularidades, 47 candidatos se beneficiaram de escutas eletrônicas no momento de realizar as provas. De acordo com a PF, alguns desse candidatos já foram habilitados e empossados nos cargos para os quais concorreram.

Hoje (18), a PF cumpriu dois mandados de prisão temporária, quatro mandados de condução coercitiva e dez mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal em São Paulo, nas cidades de Campinas (SP) e Maceió. Os demais candidatos foram intimados para prestar esclarecimentos.

Em outubro do ano passado, a PF deflagrou a primeira etapa da operação, em Sorocaba (SP), para apurar uma fraude no concurso público do Tribunal Regional Federal da 3ª Região para os cargos de técnico e analista judiciário.

Na ocasião, foram indiciados nove membros da organização criminosa: o líder do grupo, o técnico responsável pelos equipamentos eletrônicos, quatro pessoas que desviavam as provas, e três que corrigiam as questões desviadas. Foram indiciados ainda doze candidatos que receberam as questões por meio de equipamentos de ponto eletrônico, e duas pessoas que também tiveram participação na fraude, embora não fossem membros da organização.

A Polícia Federal solicitou à Fundação Carlos Chagas informações acerca de outros certames que os indivíduos responsáveis por desviar as provas haviam se inscrito. Pediu ainda que a fundação fornecesse os gabaritos de respostas de todos os candidatos destes concursos suspeitos.

Os gabaritos foram então encaminhados à perícia, que constatou que a fraude havia sido consumada em 14 certames e que 47 candidatos haviam participado do crime. O sistema também encontrou indícios de cópia de respostas entre candidatos, comumente conhecida como “cola”, em outros 24 certames.

Os candidatos serão indiciados pelo crime de fraudes em certames de interesse público, cuja pena varia de um a quatro anos de reclusão, e pelo crime de
associação criminosa, cuja pena varia de um a três anos de reclusão.

A Fundação Carlos Chagas foi procurada pela reportagem, mas ainda não se manifestou.

Alepe: Oposição pede mudanças no enfrentamento à violência e Governo contesta críticas

Imagens de crimes que circularam nas redes sociais e que ganharam o noticiário no fim de semana reacenderam a discussão sobre o tema. Foto: Roberto Soares/Alepe

Imagens de crimes que circularam nas redes sociais e que ganharam o noticiário no fim de semana reacenderam a discussão sobre o momento da segurança pública em Pernambuco. Nesta segunda (18), deputados da Oposição foram à Tribuna  da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) pedir ao Governo que assuma a existência de uma crise no setor e solicitar mudanças nas estratégias de enfrentamento à violência. Parlamentares da base reagiram às críticas, ressaltando o esforço do Estado para conter o problema.

Augusto César (PTB) levantou a discussão, ao citar, entre outros casos, o incêndio a dois corpos dentro de um carro na Zona Sul do Recife, a ocorrência de furtos durante a Parada da Diversidade, na mesma região, e a ocorrência de um tiroteio em Caruaru, no Agreste, que feriu gravemente um jornalista que passava pelo local. “Suplico ao Poder Executivo que pare tudo o que estiver fazendo e reflita sobre a segurança em Pernambuco”, alertou. “A sociedade não aguenta mais”.

Edilson Silva (PSOL) fez coro às preocupações do petebista. “Esse tema coloca nosso Estado em situação de calamidade, e o governador Paulo Câmara precisa urgentemente assumir que nós vivemos uma grave crise”, disse Silva. “Esse é o primeiro passo para começarmos a resolver a questão”, considerou, sugerindo que o Executivo convoque conferências para discutir a segurança pública e que instale um conselho, com participação da sociedade, para rever as políticas sobre o assunto.

Para o líder do Governo, Isaltino Nascimento (PSB), o crescimento de crimes contra o patrimônio é resultado da piora na situação econômica do País e do aumento do desemprego, “algo que não está sob a governança da gestão estadual”. O aumento das mortes violentas, analisou, teria também relação com disputas pelo domínio do comércio ilegal de entorpecentes. “A maioria das vítimas, infelizmente, têm relação com o tráfico, são ex-presidiários ou são de grupos de extermínio. Qual polícia consegue dominar isso?”, questionou, lembrando do aumento nos investimentos do Estado em segurança pública.

Líder da Oposição, Sílvio Costa Filho (PRB) disse que as explicações do socialista “estreitam” a discussão. O oposicionista propôs a volta do programa de jornadas extras para policiais militares – cujos incentivos, em junho, foram transformados em gratificações por desempenho pagas aos agentes de segurança. “Com o fim do programa, temos menos policiais nas ruas e a violência aumentou. O Governo precisa fazer um gesto de humildade, reconhecer os erros e buscar, junto com a sociedade, uma agenda comum”.

Em aparte, Priscila Krause (DEM) alertou que as justificativas do Governo podem conter um “discurso subliminar” de que se pode contabilizar separadamente as mortes de criminosos e de cidadãos comuns. “Não se pode relativizar o valor da vida. Ou quer dizer que parte das mortes registradas estão dentro da política de segurança do Governo de erradicar criminosos?”, disparou.

Teresa Leitão (PT) comentou que “falta polícia, então as denúncias são feitas e as viaturas não podem atender”. Por sua vez, Joel da Harpa (PODE) pediu “liberdade” para que as polícias possam atuar com mais rigidez. “Enquanto não tratarmos bandidos como bandidos e a polícia tenha sua moral levantada, veremos cenas como essas”, frisou.

 

Audîências de custódia – Outro tema que provocou intervenções no Plenário foi a obrigatoriedade, instituída em 2015, de que pessoas presas em flagrante sejam levadas perante um juiz nas chamadas audiências de custódia. Parlamentares avaliaram que, equivocadamente, muitos dos autores de crimes violentos apresentados ao Judiciário têm sido libertados, o que poderia estar contribuindo para a piora nos números da segurança no Estado.

“O policial prende, passa horas na delegacia para registrar o flagrante, e com pouco tempo o criminoso está solto. Isso desestimula o agente”, disse Álvaro Porto (PSD). Para Antônio Moraes (PSDB), as audiências tornaram também mais longo o procedimento até a prisão do suspeito, o que deixa desguarnecidas cidades que contam com apenas uma equipe de policiais, que tem de acompanhar todo o processo. “Não entendo porque não se pode fazer tudo por videoconferência”, sugeriu.

Vice-líder do Governo, Rodrigo Novaes (PSD) lembrou que as audiências estão previstas em tratados internacionais de direitos humanos, mas considerou que “os equívocos cometidos precisam ser revistos para que não fique a sensação de impunidade”.

Terezinha Nunes (PSDB) sugeriu a formação de uma comissão especial para discutir esses procedimentos com o Judiciário, além de outras questões relacionadas à segurança. “Dessa vez a Oposição se mostrou propensa a um diálogo sério, então precisamos discutir o problema a fundo”, opinou a tucana.

 

Serra Talhada: Sebrae promove palestra com um “Gigante da Motivação”

A unidade do Sebrae no Sertão Central, Moxotó, Pajeú e Itaparica promove, no dia 19 de setembro, às 18h, no Auditório do ITEP em Serra Talhada, a palestra “Como potencializar os negócios”. De forma prática, interativa e bem-humorada, o palestrante Erick Penna vai trazer várias ideias para o empreendedor sair da zona de conforto e alcançar objetivos. O evento faz parte da programação do Movimento Compre do Pequeno Negócio (MCPN), que tem o intuito de incentivar o cliente a fazer compras perto de casa, fortalecer a economia do seu bairro e estimular o crescimento de pequenos negócios em sua região.

Os participantes da palestra em Serra Talhada vão ter a oportunidade de absorver conhecimento com Erick Penna, que figura entre os 25 Gigantes da Motivação no Brasil e está de Há mais de 13 anos focado no mercado de treinamentos. Ele possui qualificação internacional e é autor dos livros “A Divertida Arte de Vender”, “Motivação Nota 10”, “21 Soluções para Potencializar seu Negócio” e “Atendimento Mágico”.

O MCPN tem como marco o dia 5 de outubro, Dia da Micro e Pequena Empresa, mas, durante os meses de setembro e outubro, serão realizadas palestras e capacitações em várias cidades, visando à preparação dos empresários. Em Serra Talhada, entre os dias 26 e 28/09, haverá oficinas com temas “Comportamento profissional e atendimento ao cliente”, “Os 10 mandamentos para vencer a crises” e “Redes Sociais”.

No dia 5 de outubro, data em que foi instituído o Estatuto da Micro e Pequena Empresa no Brasil, ocorre a comemoração com o comércio decorado para o Movimento do Compre do Pequeno Negócio. Em Serra Talhada, alguns bairros, como o Ipsep, serão ornamentados com produtos, etiquetas e folders do Compre Pequeno, divulgando e estimulando cada vez mais o movimento.

“A ideia é incentivar a compra em pequenos negócios em nossas cidades a fim de dinamizar a economia e promover o desenvolvimento. Com os empreendedores capacitados, a expectativa é que o dia 05 de outubro represente uma forma de alavancar as vendas de final de ano”, afirma Naidjanne Souza, analista da unidade do Sebrae no Sertão Central, Moxotó, Pajeú e Itaparica.

Movimento Compre do Pequeno Negócio

Criado em 2015, o Movimento surgiu com o objetivo de estimular os consumidores a comprarem de pequenos negócios, fortalecendo assim a economia e o crescimento desses estabelecimentos, que representam 98% do total de empresas de Pernambuco e geram 48% dos empregos formais. As ações do movimento começam com as palestras do dia 19 deste mês e vão culminar no dia 05 de outubro, quando é celebrado Dia da Micro e Pequena Empresa.  A intenção do Sebrae é usar a data para conscientizar o consumidor a comprar do pequeno negócio, trazendo ganhos para a comunidade.

Serviço:

– Palestra “Como potencializar os negócios” (Seminário Movimento Compre do Pequeno Negócio)

Data: 19 de setembro, às 18h

Local: Auditório do ITEP – Avenida Custódio Conrado, nº 600, AABB – Serra Talhada

Inscrições: R$ 50

Presencial e antecipado no SEBRAE e SENAC ou loja online

http://loja.pe.sebrae.com.br/loja/evento/1093088

O evento marca a abertura do Movimento Compre do Pequeno Negócio, que conta também com wokshops e apresentações. Foto: Divulgação

Romério Guimarães emite nota explicando sua transferência para hospital de Afogados

Romério Guimarães foi prefeito de São José do Egito de 2013 a 2016. Foto: Reprodução/Internet

Em nota enviada ao blog na tarde desta segunda (18) o ex-prefeito de São José do Egito, Romério Guimarães (PT), relatou como se processou sua transferência do hospital da Terra dos Poetas para o de Afogados da Ingazeira.

Em conversa com nossa redação Guimarães afirmou que sua transferência foi assinada pelo médico Roberto Calumbi.

_______________________

Nota

 

Companheiros, eu sou médico cirurgião, aprovado em concurso público no ano de 1993, tomei posse dia 20 de junho de 1993, 24 anos de Estado, lotado durante esses 24 anos no Hospital Maria Rafael de Siqueira, em São José do Egito. Ao terminar meu mandato de prefeito no dia 31 de dezembro de 2016 entrei de licença prêmio. Em pleno gozo da licença prêmio fui transferido para a cidade de Afogados da Ingazeira, sem ao menos ter sido comunicado. Toda a cúpula do governo do Estado sabe disso e foi conivente.

Pernambuco: Lei Seca realiza atividades na Semana Nacional do Trânsito

Além da fiscalização, equipes educativas irão atuar em escolas da RMR e Interior. Foto: Divulgação

A partir desta segunda-feira (18/09), quando tem início a Semana Nacional do Trânsito, o Estado de Pernambuco mobiliza as equipes da Operação Lei Seca (OLS) para desenvolver atividades de conscientização de condutores, pedestres e estudantes. O tema escolhido pelo Conselho Nacional de Trânsito (Contran), para este ano, tem como mote “Minha escolha faz a diferença no trânsito”. Em Pernambuco, a OLS, sob a coordenação da Secretaria Estadual de Saúde (SES), montou cronograma de palestras educativas na Região Metropolitana do Recife (RMR) e Interior do Estado.

Serão realizadas 86 atividades em escolas, universidades, empresas e associações por meio de seminários e palestras. Desse número, 51 instituições de ensino serão visitadas. Já na manhã desta segunda (18), ocorreu ação de panfletagem e orientação pela equipe educativa da OLS, no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa).

Entre os dias 19 e 22, os municípios de Itapissuma e Olinda irão receber a Feira Nacional de Trânsito, conjunto de atividades direcionadas aos estudantes de escolas públicas e ao público circulante desses municípios com foco na prevenção de acidentes, uso da faixa de pedestre, utilização de cinto de segurança, uso de celular e consumo de bebidas alcoólicas. Demais cidades do interior mobilizam suas ações por meio das Gerências Regionais de Saúde (Geres), com apoio da OLS, órgãos e instituições parceiras.

Dando continuidade às atividades, no sábado (23) a mobilização será por meio de uma blitz educativa, na avenida Agamenon Magalhães, em parceria com o Detran-PE, Corpo de Bombeiros, Samu, Política Militar de Pernambuco e Universidade de Pernambuco (UPE). Na ocasião, as equipes irão abordar condutores para realização de sensibilização sobre as leis de trânsito e respeito ao pedestre.

Em 2016, a Operação Lei Seca em ações durante a Semana Nacional de Trânsito sensibilizou 8.997 pessoas em palestras em escolas, blitz e ações educativas.