Ao longo do dia, presidente foi velado na sede do Legislativo. Parentes, políticos, amigos e servidores da Alepe deram adeus ao parlamentar. Foto: Breno Laprovitera/Alepe

Após vinte e quatro anos de trajetória no Parlamento Estadual e seis mandatos consecutivos como presidente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Guilherme Uchoa recebeu homenagens na Casa em que construiu sua história política. O deputado morreu na madrugada desta terça (3), aos 71 anos, vítima de edema pulmonar agudo seguido de parada cardíaca. Durante toda a manhã e parte da tarde, parentes, políticos, amigos e servidores da Alepe se despediram de Uchoa. Depois do velório no Poder Legislativo, o corpo do parlamentar seguiu para Igarassu, onde foi sepultado no cemitério municipal.

Presidente do Poder Legislativo do Estado desde 2007, Guilherme Uchoa deixa mulher, Eva, e dois filhos, Guilherme Júnior e Giovana. “Ele sempre foi um excelente pai, marido e filho. Um exemplo grande para nós, que vamos levar para o resto de nossas vidas. Nesse momento, temos apenas uma certeza: a de que ele cumpriu o seu dever, e nada do que fez será jogado fora. Vai ser levado à frente e honrado por toda a família”, declarou Guilherme Júnior.

Guilherme Uchoa era presidente da Alepe e morreu aos 71 anos. Foto: Alepe

O perfil conciliatório do parlamentar também foi mencionado por vários políticos. Primeiro-secretário da Alepe, o deputado Diogo Moraes (PSB) salientou que Uchoa sempre soube mediar bem os conflitos. “Considero o seu período de gestão como o mais calmo na Casa, porque ele tinha uma boa comunicação com os pares, mantinha um relacionamento estreito com oposição e situação, ou seja, foi um deputado que fez a diferença. Ele era como um pai para mim, pelos conselhos que recebia e pelo relacionamento próximo que tinha com ele.” O deputado Pastor Cleiton Collins (PP), presidente em exercício da Alepe, comentou a trajetória política do parlamentar: “Foi um grande batalhador em favor do povo, dos menos favorecidos. Ele veio para a Assembleia para deixar esse legado”.

Os líderes do Parlamento Estadual também prestaram homenagem. “Foi uma perda muito grande, sobretudo pela forma como conduziu o Poder Legislativo de Pernambuco, com um nível de representatividade muito grande perante os parlamentares da Casa. Ele sempre esteve aberto ao diálogo e à altura de representar bem o papel do Legislativo pela sua experiência e forma de conduzir os trabalhos”, declarou o deputado Isaltino Nascimento (PSB), líder do Governo. Enaltecendo Uchoa como “eterno presidente”,Sílvio Costa Filho (PRB), que lidera a Oposição, ressaltou a marca de diálogo e modernização que ele imprimiu na gestão da Alepe. “É um dia triste na história de Pernambuco. Perco um amigo, uma pessoa que admirava muito pela sua forma sincera e coerente de fazer política, sempre disposto ao diálogo”, acrescentou.

O governador Paulo Câmara também lamentou a perda e destacou a parceria de Uchoa, desde o Governo de Eduardo Campos: “Uma pessoa que buscou conciliar e avançar nas ações legislativas, tendo um diálogo muito franco e transparente com o Poder Executivo. Ele contribuiu para as conquistas e avanços obtidos por nosso Estado”.

Também presente no velório, o prefeito do Recife, Geraldo Julio, ressaltou a lealdade de Uchoa como amigo e político. Elogiou, ainda, a sua trajetória profissional e política. “Que esse exemplo de Guilherme possa servir de inspiração para todos nós na atividade pública e na vida familiar e nas amizades.”

Presidente do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco, Marcos Loreto, enalteceu o “espírito agregador” do presidente da Alepe. “Sempre se preocupou em facilitar o diálogo entre os Poderes e as instituições do Estado. Deixará um vazio na política, principalmente neste momento de crise que enfrentamos. À esposa e à família, todo meu pesar e minha solidariedade.” O presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Adalberto Vieira de Melo, também esteve na despedida ao presidente do Legislativo. “Foi uma perda lamentável. Ele sempre foi um humanista e se preocupava com a assistência aos mais pobres”, ressaltou.

A diretoria do Sindicato dos Servidores no Poder Legislativo do Estado de Pernambuco (Sindilegis) também manifestou pesar pelo falecimento de Guilherme Uchoa. “Neste momento de dor, expressamos nossos sentimentos aos familiares, amigos, funcionários e deputados estaduais. Foi nas gestões de Uchoa que os servidores do Legislativo obtiveram importantes avanços no cumprimento de suas funções na Casa”, salientou a direção da entidade. O Sindicato dos Servidores no Poder Legislativo do Estado de São Paulo também emitiu uma nota de pesar. Segundo o texto, “enquanto esteve à frente da Alepe, a atuação de Guilherme Uchoa sempre foi de respeito e de valorização do servidor”.

Ainda durante o velório, o padre Carlos Alberto Pereira, reitor do Santuário da Mãe Rainha de Olinda, lembrou do encontro com o presidente da Alepe no último dia 18 de junho, quando o deputado disse que há 20 anos ia ao templo agradecer pelas graças recebidas. “Era um homem comprometido com o mundo, com a sociedade e com o nosso querido Brasil. Nosso irmão morreu, mas vive em alegria agora pela eternidade”, disse.

Trajetória – Natural de Timbaúba, na Mata Norte, Guilherme Aristóteles Uchoa Cavalcanti Pessoa de Melo estava no sexto mandato de deputado estadual. Como presidente da Assembleia, ele chegou a assumir por cinco vezes o Poder Executivo, em razão de viagens dos ex-governadores Eduardo Campos e João Lyra Neto e do atual governador Paulo Câmara. Ao longo de sua gestão à frente da Mesa Diretora da Alepe foi responsável por iniciativas de modernização do Parlamento pernambucano, a exemplo da construção do Edifício Governador Miguel Arraes de Alencar, que abriga o novo Plenário Governador Eduardo Henrique Accioly Campos. Bacharel em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco, Uchoa iniciou sua carreira como escrivão da Polícia Civil e se aposentou como juiz de Direito. Também era formado em História pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Caruaru.

Assembleia Legislativa de Pernambuco se despede de Guilherme Uchoa
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *