Rede Pernambucana de Pesquisa e Educação alcançará 20 municípios, com potencial para atender até 400 instituições, ao longo dos APLs de Confecção, Leite, Vinho e Gesso

Os equipamentos de transmissão da Rede Pernambucana de Pesquisa e Educação (RePEPE) já estão sendo instalados. Com uma extensão de 1.175 km, toda a fibra óptica foi lançada e os municípios começaram a receber a estrutura necessária para a distribuição da banda larga de alta velocidade (1 a 10 Gigabytes). Até junho, a espinha de transmissão, o chamado backbone óptico, deve estar inteiramente implementada. A RePEPE alcançará, inicialmente, 20 municípios com o potencial de atender 400 instituições de pesquisa e inovação localizadas nas regiões dos arranjos produtivos locais (APLs) de Confecção, Leite, Vinho e Gesso. Cerca de R$ 7 milhões estão sendo investidos no projeto.

Essa é a primeira etapa da implantação da rede que consiste na estruturação dos pontos ao longo da linha de transmissão. Quando essa infraestrutura estiver pronta, começará a fase de implantação dos anéis municipais que, em seguida, permitirá a ramificação das conexões até os centros de pesquisa, tecnologia e inovação, escolas, hospitais, entre outras entidades que compõem o público-alvo. Vitória de Santo Antão, Gravatá, Bezerros, Caruaru, Garanhuns e Belo Jardim, além do Recife, já estão prontos para a implantação do anel municipal.

“Neste primeiro momento, o projeto garantirá a banda larga de alta performance até a entrada do município. Nas fases seguintes e com outras parcerias, as instituições serão conectadas”, esclarece Leonildo Sales, secretário executivo da Secti. Ao beneficiar a região dos APLs de Confecção, Leite, Vinho e Gesso, a expectativa do Governo Paulo Câmara é contribuir com o fortalecimento dos chamados Territórios Inovadores, definidos na Estratégia de Ciência, Tecnologia e Inovação para Pernambuco, e possibilitar a aceleração da inovação e o surgimento de novos negócios.

RePEPE – O projeto está sendo desenvolvido com recursos do Programa de Produção e Difusão de Inovações para a Competitividade de Arranjos Produtivos Locais do Estado de Pernambuco (ProAPL), uma articulação público-privada financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A REPEPE tem como diferencial um modelo de negócio inovador, baseado em parcerias público-privadas voluntárias com foco no compartilhamento e integração de infraestrutura, propiciando, inclusive, a redução de custos e o compartilhamento de benefícios.

Rede de banda larga começa a ser instalada em PE
Classificado como:        

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *