Frei Damião. Foto: Reprodução/Internet

Esta terça-feira (6) será um dia decisivo no processo de beatificação de frei Damião de Bozzano, morto no Recife em 31 de maio de 1997. É quando a Comissão dos Teólogos, na Congregação das Causas dos Santos, em Roma, na Itália, se reunirá para dar um parecer acerca da possibilidade de o religioso ganhar esse título. O passo é importante também para, futuramente, o processo seguir rumo à canonização, com a inscrição do frade no álbum dos santos católicos.

O processo foi aberto em 31 de janeiro de 2003. Por quase uma década, ao longo da chamada fase diocesana, a Igreja investigou possíveis milagres atribuídos ao frade capuchinho. Em 2012, o caso foi enviado ao Vaticano, que iniciou a fase romana do processo. O desfecho dessa segunda etapa ocorrerá amanhã, quando a Comissão dos Teólogos emitirá um parecer sobre o reconhecimento ou não das virtudes heroicas praticadas em vida por frei Damião. Se o resultado for positivo, o caso deve chegar, ainda este ano, ao papa Francisco, que autorizará a publicação do Decreto de Venerabilidade.

Depois disso, será necessário comprovar um milagre ocorrido por meio da intercessão pós-morte de frei Damião para que ele seja reconhecido beato. A tarefa não é fácil: cabem aos entusiastas do processo investigar e reunir possíveis milagres atribuídos ao frade e encaminhá-los a Roma.

Postulador da causa de beatificação de frei Damião de Bozzano, frei Jociel Gomes ressalta que uma série de critérios é observada. A cura de uma doença, por exemplo, deve ser definitiva e duradoura e haver sido obtida pouco depois da oração do fiel. Testemunhas também são ouvidas. Depois, laudos médicos e científicos terão que atestar que algo impossível ocorreu graças à fé de alguém no religioso. A etapa seguinte, a canonização, quando alguém é declarado santo, também depende da comprovação de um milagre diferente do primeiro e que tenha ocorrido após a beatificação.

“Pedimos as orações de todos nessa intenção”, declarou frei Jociel, que reside em Caruaru, no Agreste pernambucano, e tem como um dos trabalhos viajar em busca de possíveis milagres. Quem tiver relatos sobre casos desse tipo pode comunicá-los por meio dos telefones (81) 3721-3731 e 3424-8500 ou do e-mail causadefreidamiao@gmail.com.

Pio Giannotti, que depois adotou o nome Damião, nasceu em 5 de novembro de 1898, na aldeia de Bozzano, na Itália. Desde o início de sua trajetória pela Igreja Católica, já estava na Ordem dos Frades Capuchinhos. Quando jovem, formou-se em teologia, em Roma, e chegou a lecionar. Em 1923, foi ordenado sacerdote e veio para o Brasil em 1931. Percorreu o Nordeste fazendo cruzadas missionárias, atendendo aos mais pobres e realizando cerimônias religiosas. No Recife, o Convento de São Félix, da Ordem dos Capuchinhos, no bairro do Pina (Zona Sul), é o cenário de uma festa anual em homenagem ao frade. Frei Damião morreu aos 98 anos. Caso entre no cânone, o livro dos santos do catolicismo, poderá ser cultuado mundialmente.

 

Folha de Pernambuco

Dia decisivo no processo de beatificação de frei Damião
Classificado como:    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *