Paulo Câmara lançou edital para construção da Adutora de Serro Azul. O equipamento é um importante avanço na área de recursos hídricos e levará mais água para cerca de 800 mil pessoas de dez municípios da região Agreste de Pernambuco. Foto: Divulgação

Com o objetivo de garantir uma importante melhora no abastecimento hídrico do Agreste o governador Paulo Câmara lançou nesta terça (17) o edital de licitação para a construção da Adutora de Serro Azul, que levará água da barragem Governador Eduardo Campos/Serro Azul, em Palmares, na Mata Sul, a 1,5 milhões de pessoas em Caruaru e outras nove cidades da região. A intervenção contará com um investimento total de R$ 213 milhões, com recursos provenientes do Governo do Estado e da Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), captados através de financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O empreendimento terá uma vazão de 500 litros de água por segundo, permitindo uma reversão da situação de uma área que, historicamente, apresenta a pior disponibilidade hídrica do Brasil.

“Nós estamos aproveitando a barragem de Serro Azul, que já teve a sua serventia na contenção de catástrofes agora no mês de julho com essas grandes chuvas. A barragem está cheia e pode ser utilizada para o abastecimento humano. Então, estamos dando lançando o edital hoje para a construção de uma adutora com 58km, que vai levar água até dez municípios do Agreste pernambucano. Uma obra de mais de R$ 200 milhões, e que vai levar uma condição hídrica que se juntará à estrutura que existe na Adutora do Agreste e em outras estruturas do Estado, para que nós tenhamos condições de, a cada movimento como esse, superar o grande déficit que nós temos em relação à quantidade de água disponível para essas pessoas. A Adutora de Serro Azul irá melhorar muito a questão da sustentabilidade hídrica desses municípios beneficiados”, destacou o governador Paulo Câmara.

O chefe do Executivo estadual ressaltou que a construção da Adutora de Serro Azul é um passo importante para resolver os problemas hídricos do Estado, mas que isso só será possível de forma eficaz com a finalização de todas as obras, como a Adutora do Agreste, que não vem recebendo os repasses devidos do Governo Federal nos últimos meses.

Construída a partir da barragem de contenção Governador Eduardo Campos/Serro Azul, a obra consiste na implantação de 58 quilômetros de tubulações, quatro estações de bombeamento e um reservatório com capacidade para armazenar 4,5 mil metros cúbicos de água. A nova adutora será interligada à Adutora do Agreste na cidade de Bezerros, próximo a Encruzilhada de São João. Entre os municípios beneficiados estão Gravatá, Caruaru, Bezerros, São Caetano, Belo Jardim, Sanharó, Tacaimbó, São Bento do Una, Toritama e Santa Cruz do Capibaribe. A partir da assinatura da ordem de serviço, a Compesa tem o prazo de 15 meses para concluir a obra.

As outras alternativas encontradas pelo Governo de Pernambuco para atender a região Agreste durante esse período de dificuldade hídrica foram a Adutora do Moxotó, que será concluída em dezembro deste ano e levará água da Transposição até Arcoverde, e as Adutoras do Pirangi e do Siriji, que já foram já concluídas. Pirangi foi executada em ritmo emergencial (sete meses) para preservar a Barragem do Prata, em Bonito, enquanto a Adutora do Siriji já está abastecendo as cidades do Agreste Setentrional com água de Vicência, na Zona da Mata Norte.

 

Barragem Serro Azul – Iniciada ainda na gestão do ex-governador Eduardo Campos e finalizada no Governo Paulo Câmara, a Barragem de Serro Azul foi concebida inicialmente para conter as águas do rio Una e assim evitar enchentes em cidades da Mata Sul. Diante da crise hídrica, motivada por sete anos consecutivos de seca na região Agreste, e por sua localização privilegiada, em área de alto índice pluviométrico, foi constatado que a barragem — que tem capacidade de acumular 303 milhões de metros cúbicos de água —  poderia servir, também, ao abastecimento humano.  A obra custou cerca de R$ 500 milhões.

Em 2016, a Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) aprovou o Projeto de Lei nº 962/2016, que deu a represa o nome do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, como forma de homenageá-lo pela visão social que permitiu vários avanços para o Estado.

Governador Paulo Câmara lança edital de licitação para construção da Adutora de Serro Azul
Classificado como:            

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *