Parlamentares debateram necessidade de cuidados com o curso d’água. Foto: João Bita/Alepe

A Frente Parlamentar de Revitalização do Rio São Francisco e demais Rios de Pernambuco realizou, na segunda (28), uma visita técnica em Petrolina, no Sertão do São Francisco. Deputados, estudantes, pesquisadores e representantes de movimentos sociais navegaram pelo Velho Chico e debateram a necessidade de cuidar do rio.

A agrônoma Melina Costa apresentou os resultados de um estudo concluído em 2015, que confirmou a poluição do São Francisco naquela região. “Foram pesquisas químicas, físicas e microbiológicas, para atestar o que todos nós já estamos vendo a olho nu, que é a poluição. Foram comprovadas altas taxas de coliformes fecais, fósforo, nitrogênio, tudo isso que vai degradando cada vez mais o rio.”

Nesse trecho, o curso d’água divide os municípios de Petrolina, em Pernambuco, e Juazeiro, na Bahia. A travessia, feita de barco ou pela ponte, é rotina entre os moradores dos dois lados. A estudante Ana Victória Soares, 17 anos, mora em Petrolina e estuda em Juazeiro. Ela observa diariamente os problemas no São Francisco. “Às margens, a gente percebe a presença de baronesas, do esgoto que é jogado diretamente no rio. E dá para perceber que ocorre a degradação por completo, o que não envolve apenas as duas cidades, Petrolina e Juazeiro, mas as outras que também recebem a água desse rio.”

Também participou da visita o deputado estadual Zó (PCdoB), representando a Assembleia Legislativa da Bahia. Ele enumerou as medidas necessárias para revitalizar o curso d’água. “Tem que ser na bacia inteira: recomposição de matas ciliares, a questão do repovoamento de peixes, dos esgotos, de saneamento das comunidades e cidades às margens do São Francisco. Infelizmente, a situação é de desespero para quem conhece o rio.”

O São Francisco percorre 26 cidades em Pernambuco. O deputado por Pernambuco Lucas Ramos (PSB) lembrou que mais de 200 mil trabalhadores rurais dependem do Velho Chico e criticou a possível privatização da Eletrobras, da qual faz parte a Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf). “Vai significar a alta na conta de energia que é paga pelos consumidores. São eles que vão pagar, no momento em que uma entidade privada administrar a geração de energia que é feita aqui na região, no Semiárido brasileiro, que já sofre com as intempéries da natureza, com uma grave crise hídrica”, destacou o socialista.

Presidente da Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), o deputado Zé Maurício (PP) informou que, no próximo dia 4 de setembro, será realizada uma audiência pública para debater a privatização do sistema Eletrobras.

O coordenador da Frente em Defesa do Rio São Francisco e demais Rios de Pernambuco, Odacy Amorim (PT), anunciou que um dos encaminhamentos do colegiado será a sugestão de planos para melhorar os índices de saneamento básico nas cidades. “Que o Governo de Pernambuco possa assumir, junto com os municípios, o compromisso de fazer um plano de metas de investimento para todas as cidades; de universalizar o tratamento de água e de esgoto, e de oferecer água tratada e esgotos também recuperados para a natureza”, defendeu.

Odacy Amorim e Zé Maurício visitaram em Petrolina um exemplo de iniciativa que pode estar previsto nesses planos: uma estação de tratamento de esgoto, que devolve a água para o São Francisco com 90% de pureza.

Frente parlamentar em defesa dos rios faz visita técnica ao São Francisco
Classificado como:                    

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *